"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Le monde est tout oubliance (L. Cohen)

Para ouvir a música clicar no canto esquerdo da faixa




Por quê poupar a Catedral?


Para ouvir a música clicar no canto esquerdo da faixa



Acabo de subir pelo elevador com uma senhora de aspecto meigo e decente que, comentando as manifestações de ontem à noite lá nos arredores do Congresso Nacional me afirmou com ênfase: Por mim, deveriam ter incendiado tudo o que existe da catedral para cima!
Me despedi pensando: Por quê para ela é importante poupar a catedral..? E como é curioso que até os incendiários, mesmo diante do circo brutal que é a existência, continuem subjugados pelas máfias religiosas e defensores ferrenhos da fé..! 
Algumas pessoas já não têm mais dúvidas: primeiro, que o santo ideal e que agrada a deus é o sujeito castrado, e segundo, que a vida finda ali onde inicia o reino de deus…







Fernando Birri (mi hijo, el Che...)

sábado, 26 de novembro de 2016

Entrevista imaginária com Fidel, 1987.


"Só existe uma grande sociedade na terra: os nobres vivos e os nobres mortos..."
William Wordsworth (1770-1850)













domingo, 20 de novembro de 2016

O DIABO, SuperStar...

"As verdadeiras relações entre Deus e o Diabo são muito mais cordiais do que se imagina!.."
Giovanni Papini

Depois de Carlos Gardel, de Isabelita Peron com seu partido justicialista, de Che Guevara, de Borges, de Maradona, de Messi, da família Kirchner e de ter emplacado um papa no Vaticano, agora a Argentina é a primeira na América Latina a abrir uma escola para a formação de exorcistas. O que é um exorcista? Aquele charlatão fdp que é chamado para espantar o demônio quando este, na forma de bactéria, de prana, de espírito, de gases ou coisa parecida penetra em alguém, ou pelas vias superiores ou pelas vias inferiores. (Normalmente pelas vias inferiores).
 Nessa escola, instalada na periferia de Buenos Aires, que cobra mais ou menos 50 dólares por mês, o sujeito pode escolher entre uma formação em angeologia, demonologia ou parapsicologia e, depois de dois anos, receber um canudo como especialista ou consultor em exorcismos.....  
E nós, que costumamos cacarejar por aí que a Idade Média ficou para trás e que já superamos as superstições medievais!!!
  Bah! Que miséria! Quando é que aquele meteorito, finalmente, vai mudar de rota e acertar o alvo?

________________________________________
Em tempo:  Tanto a promessa de tirar o diabo de teu coração como a de colocar deus nele, são estelionatos...


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

CINISMO - não satisfeita com a alma e com a libido, agora a igreja quer apropriar-se também das cinzas dos otários...


Igreja Católica proíbe fiéis de jogar as cinzas dos mortos ou guardá-las em casa

Descumprimento da medida pode impedir funeral do falecido



O Papa na Praça de São Pedro  EFE



Igreja Católica ainda prefere enterrar os mortos, mas quando — por razões de higiene ou por vontade expressa do finado — se optar pela cremação, proíbe a partir desta terça-feira que as cinzas sejam espalhadas, distribuídas entre os familiares ou conservadas em casa. Segundo um documento escrito pela Congregação para a Doutrina da Fé— o antigo Santo Oficio — e assinado pelo papa Francisco, a proibição se destina a evitar qualquer “mal-entendido panteísta, naturalista ou niilista”.

“Os mortos não são de propriedade da família, são filhos de Deus, fazem parte de Deus e esperam em um campo santo sua ressurreição”

O documento aprovado, intitulado Instrução Ad resurgendum cum Christo e que substitui um anterior de 1963, adverte que “não é permitida a dispersão das cinzas no ar, na terra ou na água ou em qualquer outra forma, ou a transformação das cinzas em lembranças comemorativas, peças de joias ou outros artigos”. E o documento vai mais longe: “No caso em que o falecido tinha sido submetido à cremação e [ocorra] a dispersão de suas cinzas na natureza por razões contrárias à fé cristãseu funeral será negado”. A Congregação para a Doutrina da Fé justifica a elaboração de um documento tão drástico como reação às novas práticas na sepultura e na cremação “contrárias à fé da Igreja”.
A preservação das cinzas no lar apenas será permitida “em casos de graves e excepcionais circunstâncias” ou quando uma pessoa faça o pedido “por piedade ou proximidade”, disse o espanhol Ángel Rodríguez Luño, consultor da Congregação para a Doutrina da Fé, durante a conferência de imprensa para a apresentação do documento. Para a Igreja, “a conservação das cinzas em um lugar sagrado ajuda a reduzir o risco de afastar os mortos da oração”. Além disso, “evita-se a possibilidade de esquecimento, desrespeito e maus-tratos, especialmente depois da primeira geração, bem como práticas inconvenientes ou supersticiosas”.
Segundo a Congregação para a Doutrina da Fé, as cinzas devem ser mantidas “como regra geral, em um lugar sagrado, ou seja, no cemitério, ou, se for o caso, em uma igreja ou em uma área especialmente dedicada para tal fim por autoridade eclesiástica competente”. O ultraconservador líder da Congregação, o cardeal alemão Gerhard Mueller, chegou a dizer durante a apresentação do documento: “Os mortos não são de propriedade da família, são filhos de Deus, fazem parte de Deus e esperam em um campo santo sua ressurreição”.
Embora a Igreja admita que “não vê razões doutrinais” para proibir a cremação — “a cremação do cadáver não toca a alma e não impede a onipotência divina de ressuscitar o corpo”—, o secretário da Comissão Teológica Internacional, Serge-Thomas Bonino, a descreveu como “algo brutal”, por se tratar de “um processo que não é natural, no qual intervém a técnica, e que também não permite que pessoas próximas se acostumem com a falta de um ente querido”.


terça-feira, 15 de novembro de 2016

Tudo o que você precisa saber antes de adotar uma criança ou um rottweiler...


"No fim dos anos 1950, um bioquímico estudioso do DNA (e membro do RNA Tie club) chamado Paul Doty caminhava por Nova York, pensando na vida, quando os artigos de um camelô chamaram sua atenção e fizeram com que parasse, perplexo. O vendedor oferecia broches, e um dos mais comuns dizia "DNA". Poucas pessoas no mundo sabiam mais a respeito de DNA que Doty, mas ele imaginava que o público conhecia pouco seu trabalho, e que tampouco se interessava por ele. Convencido de que as iniciais significavam outra coisa, Doty perguntou ao camelô o que seria D-N-A. O vendedor mirou o grande cientista de cima a baixo. "se liga, cara", respondeu com seu sotaque nova-iorquino. "isso é o gene!" p. 330


A SUPER LUA DOS IDIOTAS...


Mergulhados na merda até os ombros e manipulados por uma televisão igualmente submersa, todos fazem um esforço medonho para levantar a cabeça e tirar os braços do charco para fazer uma "self" com a lua ao fundo... 
Impossível não lembrar daquilo que diziam os chineses lá pelos anos 60: quando você aponta o dedo para a lua, os idiotas ficam olhando para teu dedo...

domingo, 13 de novembro de 2016

Para um domingo de chuva: 40 verbetes do Dicionário do diabo (Ambrose Birce)... Ou: Na segunda-feira você não será mais o mesmo...

1. AR - substância nutritiva fornecida pela bondosa Providência para engordar os pobres.

2. ARQUITETO - Aquele que planeja a planta de sua casa e a ruína de suas economias.

3. BELLADONA - Em italiano, uma bela dama; em inglês, um veneno mortal. Admirável exemplo da semelhança essencial entre os dois idiomas.

4. BENEFÍCIO - Alicerce seguro para a edificação de um embuste.

5. BIGAMIA - Mau gosto que a sabedoria futura punirá com a trigamia.

6. CANIBAL - Gastrônomo da velha escola, que preserva o paladar simples e se mantém fiel à dieta natural pré-suína.

7. CASAMENTO - Condição ou estado de uma comunidade composta de um patrão, uma patroa e dois escravos, num total de duas pessoas.

8. CEMITÉRIO - Terreno suburbano e afastado onde parentes tramam mentiras, poetas elegem os próximos alvos de seus escritos e os lapidários fazem disputas ortográficas.

9. CINTA - Cinta elástica destinada a impedir que a mulher extrapole de suas medidas e devaste o país.

10. CLEPTOMANÍACO - Ladrão rico.

11. CITAÇÃO - Arte de repetir erroneamente as palavras de alguém. As palavras erroneamente repetidas.

12. CLÉRICO - Homem que ao administrar nossos assuntos espirituais faz disso um meio de melhor administrar seus negócios temporais.

13. COMÉRCIO - Tipo de transação na qual "A" surrupia de "B" os bens de "C", e como compensação "B"rouba da carteira de "D" o dinheiro pertencente a "E".

14. COMPAIXÃO - Virtude exaltada pelos criminosos, quando apanhados.

15. CONFERENCISTA - Alguém com a mão em seu bolso, a língua em seu ouvido e com muita fé em sua paciência.

16. CONHECIMENTO - Poeira de um livro aspergida num crânio vazio.

17. CÚMPLICE - Aquele que se associa a outro em um crime com conhecimento de causa, como um advogado que defende um criminoso sabendo-o culpado.

18. DEBILIDADE - Faculdade inata da tirania feminina por meio da qual ela exerce domínio sobre o macho de sua espécie, sujeitando-o aos seus caprichos e paralisando suas energias rebeldes.

19. DENTISTA - Um ilusionista que, pondo um metal em sua boca, tira moedas de seu bolso.

20. DESPREZO - Sentimento de um homem prudente por um inimigo que é forte demais para ser enfrentado sem risco.

21. DEVASSO - Alguém que séria e obcecadamente perseguiu o prazer e teve a desgraça de obtê-lo.

22. ESPELHO - Vidro plano no qual se oferece à desilusão humana um espetáculo fugaz.

23. EUCARISTIA - Festa sagrada de uma seita religiosa dos Teófagos. Nessa seita surgiu, certa vez, uma infeliz disputa sobre a natureza do que comiam. Esta controvérsia causou a morte de quinhentas mil pessoas e a questão ainda não foi esclarecida.

24. EXECUTIVO - Funcionário do governo cuja função é impor os desejos do Legislativo até que o Judiciário tenha a honra de os declarar nulos e sem efeito.

25. FELICIDADE - Sensação agradável proveniente da contemplação da miséria alheia.

26. FIDELIDADE - Virtude peculiar daqueles que estão prestes a serem traídos.

27. FILOSOFIA - Rota de muitas estradas, levando do nada a lugar algum.

28. FIRMAMENTO -  Parte do planeta a salvo da cobrança de impostos. Sua utilidade principal é a de servir de inspiração para os poetas.

29. GALHO - Ramo de uma árvore ou a perna de uma norte-americana.

30. HOMEOPATA - O humorista da profissão médica.

31. HUMILDADE - Paciência necessária para se planejar uma vingança que valha a pena.

32. INDIGESTÃO - Como disse o simplório Pele-Vermelha do Deserto: "Mim bem, não rezar; grande dor de barriga, abarrotado de Deus".

33. REPOUSAR - Cessar de incomodar.

34. RESPEITABILIDADE - Fruto do caso entre um careca e uma conta bancária.

35. RESPONSABILIDADE - Carga desmontável facilmente transferível para os ombros de Deus, do Destino, da Fortuna, da Sorte ou do Vizinho. No tempo da astrologia era hábito transferi-la para as estrelas.

36. REVELAÇÃO - Livro famoso no qual São João, o evangelista, ocultou tudo o que sabia. A explicação é dada pelos comentaristas que não sabem nada.

37. REVERÊNCIA - Atitude espiritual de um homem frente a Deus e de um cão frente a um homem.

38. REZAR - Pedir que as leis do universo sejam anuladas em benefício de um único suplicante, confessadamente indigno.

39. R.I.P. Abreviatura indiferente de Requiescat in pace (Descance em paz), que demonstra uma indolente boa vontade para com os mortos. Entretanto, segundo o erudito Dr. Drigge, originalmente as letras significavam apenas Reductus in pulvis (Reduzido a pó).

40. INFIEL - Em Nova Iorque, aquele que não acredita na religião Cristã; em Constantinopla, quele que acredita. Espécie de velhaco que não reverencia adequadamente e é sovina em suas contribuições para com os teólogos, eclesiásticos, papas, pastores, cônegos, monges, molahs, vodus, hierofantes, prelados, abades, freiras, missionários, exortadores, diáconos, frades, muezins, brâmanes, curandeiros, confessores, eminências, presbíteros, primazes, prebendários, peregrinos, profetas, imanes, beneficiários, cléricos, vigários,, arcebispos, bispos, priores, pregadores, padres, abadessas, calógeros, curas, patriarcas, bonzos, santarrões, mendicantes, canonistas, residenciários, diocesanos, subdiáconos, diáconos rurais, vendedores de relíquias, arquidiáconos hierarquistas, beneficiados, capitulares, xeiques, talapões, postulantes, escribas, gurus, chantres, bedéis, faquires, sacristãos, reverendos, revivalistas, cenobitas, curas-perpétuos, capelães, mudjoes, noviços, vicários, rabinos, ulemás, coroínhas, dervixes, curadores, cardeais, prioresas, sufragâneos, acólitos, reitores, párocos e o Capeta.

sábado, 12 de novembro de 2016

O jardineiro e a Matilde...

Amanheceu chuviscando em Brasília. 
Nesses dias úmidos é comum encontrar ali em frente ao posto de gasolina, um senhor, com um uniforme que o identifica como um dos funcionários do governo que são responsáveis pelo plantio de árvores na quadra. Meu cachorro também já o conhece. Estava lá, ele e uma senhora, replantando ou plantando já pela terceira vez mudas de ipê que não vingavam. Quando viram que me aproximava, foram me comunicando: essas vão pegar! E prosseguiram na cavação da terra e na falação: "As mudas anteriores não vingaram, sabe por quê? Dizem que uma mulher alta, que se veste de maneira estranha e que só anda por aí de guarda-chuva passa por aqui com frequência e vem jogar água com soda nas raízes, soda caustica... "
Pensei logo: eis aí mais um jardineiro poeta, mais um jardineiro literato ou, o mais provável, mais um funcionário público em vias de enlouquecimento, e ele continuou (exalando algo parecido à cachaça), falando com a maior sobriedade e com a cumplicidade da senhora que o acompanhava: 
-"Como existe gente maldosa neste mundo!" 
A senhora que o acompanhava só ria e repetia: Nossa Senhora do Bom Parto! Nossa Senhora do Bom Parto! E ele, entusiasmado e falando  cada vez mais  alto e com a chiadeira típica dos cariocas, arrematou: 
- Mas deixa prá lá!, deve ser uma Matilde solta por aí. Logo logo vão arranjar um recolhimento para ela...
Me despedi intrigado com a tal "Matilde", com a "Nossa senhora do Bom Parto" e com o tal "recolhimento".
Em casa, meia hora depois, folheando o dicionário Mulheres do Brasil, encontrei por acaso a explicação:
Diz lá na página 429:
MATILDE (séc. XVIII) - Interna do Recolhimento de Nossa Senhora do Parto, fundado na cidade do Rio de Janeiro, em 1754, pela escrava Rosa Maria Egipcíaca da Vera Cruz, para abrigar prostitutas em busca de recuperação espiritual. Com o tempo, os propósitos da entidade foram alterados e o Recolhimento passou a abrigar aquelas que eram abandonadas pelos maridos ou pelos pais, ocupando um lugar de terror na vida das mulheres da cidade, sempre ameaçadas, a qualquer desavença, de para lá serem enviadas. Foi o caso de Matilde, internada por seu marido, Gil Soares, sob acusação de adultério. Na madrugada do dia 23 de agosto de 1789, o predio do recolhimento ardeu em um incêndio que levou à morte uma centena de mulheres, chocando os moradores da cidade. No dia seguinte, o vice-rei Luís de Vasconcelos determinou que fossem apuradas as responsabilidades pela tragédia. Matilde e outra interna, Ana Campista, foram acusadas de atear fogo aos móveis para, em meio ao tumulto, conseguirem fugir, no que foram bem sucedidas. Ainda hoje, no local onde se localizava o famigerado Recolhimento, próximo à atual rua da Assembléia, existe a igreja de Nossa Senhora do Bom Parto.

México fica de quatro para Trump, para evitar o pior...


Como diria Ambrose Bierce: "ALIANÇA, em política internacional, é a união de dois ladrões, cujas mãos estão de tal modo metidas nos bolsos um do outro que não conseguem roubar sozinhos um terceiro..."
_____________________________________________________





Mexico tend la main à Donald Trump pour éviter le pire



Sur fond de contentieux migratoires, le voisin mexicain craint la remise en cause du libre-échange en vigueur avec Washington et Ottawa.
LE MONDE |   |Par  
Abonnez vous à partir de 1 € Réagir Ajouter




image: http://s2.lemde.fr/image/2016/11/12/534x0/5030064_6_e518_donald-trump-a-droite-alors-candidat-a-la_41ea5fc2e601569b416dea9d41aced0c.jpg
Donald Trump (à droite), alors candidat à la présidentielle américaine, lors d’une conférence de presse conjointe avec le président mexicain, Enrique Peña Nieto, le 31 août 2016 à Mexico.

« Je suis très optimiste », a proclamé, vendredi 11 novembre, le président mexicain, Enrique Peña Nieto, qui appelle de ses vœux « une nouvelle relation » avec les Etats-Unis. Pourtant la victoire électorale de Donald Trump représente le pire scénario pour les Mexicains, cibles privilégiées du candidat républicain durant sa campagne. Cette main tendue au nouveau président américain vise à déjouer la menace qui plane sur l’économie du Mexique et ses millions de ressortissants clandestins aux Etats-Unis.

Deux jours plus tôt, M. Peña Nieto avait félicité par téléphone M. Trump, avant de déclarer que les deux pays sont « alliés, partenaires et voisins ». Une rencontre entre les deux hommes est prévue avant l’investiture, le 20 janvier 2017, du président élu américain.
Pourtant, le 31 août, la venue à Mexico du candidat républicain, invité par M. Peña Nieto, avait tourné au fiasco, provoquant la plus grave crise du mandat du président mexicain (2012-2018). A peine rentré aux Etats-Unis, M. Trump avait confirmé sa volonté de faire payer à son voisin du Sud la construction d’un mur le long de la frontière entre les deux pays, sous peine de bloquer les envois de fonds de ses immigrés. Une humiliation pour les Mexicains que M. Trump a qualifiés de « violeurs » et de « criminels », annonçant des expulsions massives de sans-papiers.

Forte baisse du cours du peso

« Un dialogue constructif entre les Etats-Unis et le Mexique (…) permettra la prospérité de nos deux sociétés », a affirmé, vendredi, M. Peña Nieto, devant des patrons inquiets. La veille, le président avait assuré que sa « priorité restait de protéger les Mexicains ». Dans la foulée, la ministre des affaires étrangères, Claudia Ruiz Massieu, a précisé que le gouvernement était disposé à « moderniser » l’accord de libre-échange entre les Etats-Unis, le Canada et le Mexique (Alena), en vigueur depuis 1994. Un ton conciliant proche de celui adopté par Justin Trudeau, le premier ministre canadien. Mais pas question de renégocier l’Alena comme annoncé par M. Trump, qui l’accuse d’être responsable des pertes d’emplois aux Etats-Unis.
Avec 80 % de ses exportations destinées à son voisin du Nord, le Mexique serait le pays le plus affecté par le protectionnisme de M. Trump. Le cours de la monnaie mexicaine a déjà chuté de plus 15 % depuis sa victoire le 8 novembre, passant la barre fatidique des 20 pesos pour un dollar. Jeudi, la Bourse du Mexique a aussi connu sa plus forte contraction (– 4,57 %) en cinq ans. Face à un possible coup de frein des investissements étrangers, la Banque mondiale a annoncé une prochaine révision à la baisse des prévisions de croissance du Mexique en 2017, évaluée, en juin, à 2,5 %.
« La solide relation bilatérale entre le Mexique et les Etats-Unis ne se termine, ni ne commence, avec une élection », a rassuré Mme Ruiz Massieu. Jeudi, la ministre des affaires étrangères a néanmoins précisé que les consulats mexicains aux Etats-Unis sont mobilisés pour défendre les droits de leurs 12 millions de ressortissants présents sur le sol américain, dont plus de la moitié sont clandestins. « La stratégie du Mexique vise à convaincre M. Trump et son équipe que les deux pays auraient beaucoup à perdre à jouer la carte de la confrontation », confie une source proche du gouvernement. Les échanges entre Mexique et Etats-Unis ont représenté 531 milliards de dollars (489 milliards d’euros) en 2015 et six millions d’emplois des deux côtés de la frontière.

Scepticisme

Mais cette stratégie suscite la polémique. Si l’ex-président Vicente Fox (2000-2006) a déclaré, sur son compte Twitter, que M. Peña Nieto avait été « visionnaire » en invitant M. Trump, en août, d’autres ne partagent pas cet avis. « L’humiliation de cette visite a accentué la position de faiblesse du Mexique face à son puissant voisin, déplore le politologue Virgilio Bravo. C’est naïf de la part de M. Peña Nieto de penser qu’il parviendra à faire changer d’avis M. Trump, qui dispose d’une majorité au Congrès, alors que plus de la moitié des Américains partagent ses idées xénophobes et protectionnistes. »
Même scepticisme du côté des partis d’opposition. « Le gouvernement minimise l’impact de l’élection de Trump, alors qu’elle représente un coup de massue pour notre pays », a dénoncé Javier Lozano, sénateur du Parti action nationale (PAN, droite). Et Alejandra Barrales, présidente du Parti de la révolution démocratique (PRD, gauche), d’ajouter : « Il faut d’urgence revoir notre modèle économique pour moins dépendre des Etats-Unis et renforcer notre marché intérieur. »
Pas facile pour autant dans un pays où près de la moitié de la population est pauvre et dépendante des envois de fonds des émigrés (20 milliards, de janvier à septembre). Si M. Peña Nieto ne parvient pas à convaincre M. Trump, les Mexicains les plus défavorisés seront les premières victimes du programme du nouveau président américain. La semaine prochaine débuteront les réunions préparatoires de la rencontre décisive entre les deux hommes.


En savoir plus sur http://www.lemonde.fr/elections-americaines/article/2016/11/12/mexico-tend-la-main-a-donald-trump-pour-eviter-le-pire_5030065_829254.html#pTQzxPxmTqVdheK5.99