"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Finalmente, os professores de filosofia começam a pensar como filósofos...

Está causando polemica na PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ e até no vaticano a frase que um professor de filosofia, um tal Francisco Verardi Bocca, teria proferido em sala de aula. Um aluno seminarista que ouviu a (blasfêmia) ficou chocado e delatou o mestre. Não sei em que contexto, mas o prof. teria dito que  "a eucaristia é um baseado, que o padre vai passando de mão em mão... É uma droga lícita...". Em outra filosofada, o professor teria afirmado aos alunos que o papa atual "é tão ruim que nem Deus gosta dele".
Claro que é sempre difícil acreditar naquilo que um professor da PUC diz sobre o sagrado, sobre deus, religião e etc., mas, neste caso, é bem provável que ele tenha fontes confiáveis e dados concretos para confirmar o que disse...

DE UNA VIEJA CHARLA DE FÍSICOS...

LI LINEA DEL UNIVERSO! (...?)
EINSTEIN HABLAVA DE ELEVADORES, YO HABLO DE ASTRONAVES. Botella de agua en el espacio, campo gravitacional. De la geometria del espacio y del tiempo! Masa importante a media carrera, mesa cercana, TIERRA, SOL, LUNA, PLANETAS. Partículas de prueba. Geodésicos, Espacio y Tiempo, fuerzas Pro-magnéticas! Impetus en el espacio fisico, Relatividad, Órbita Newtoniana, órbita solar, elipse-Rotation de Mercurio, 43 segundos de arco por siglo...
Estrellas lejanas, rojas y luminosas. Sistema Solar-Mercurio. PROPAGACION INFINITA, CONCEPTOS MICROSCOPICOS... de Bohr! Micro y Macro universo (siempre debemos estar preparados para cambiar nuestras concepciones). Einstein: empirico + teórico = fusión. Proceso cognoscitivo, afinación de categorias profundas, realidades objetivas! De kierkegaard hasta Sartre... nuevas generaciones de científicos, garantia de un idioma e historia de una nación! Intelecto humano, demasiado humano (NIETZSCHE). Dogmatismo científico y filosófico. Super-teoria del mundo... (la filosofia ocupa un lugar diferente de la ciencia en el mundo, pero, son profundamente complementarias... Einstein).
Epistemologia... Epistemologia... Giordano, Galeno... Hay algún otro comentário??? Conocimiento es unidad, visión global (?) Fabricamos físicos fragmentados.
SUB-CAMPO DE PARTICULAS ELEMENTALES...
Juventudes científicas, gran juego que es el mundo, perder la confianza en estas leyes... Cultura... Einstein político... (?) Reactores magnéticos, primera guerra mundial!!!
Bomba nuclear... PAGOSH... HITLER... Mussolini... ROUSSEVELT, sionista... Física judia, disparo incontrolado de la emoción y de la irracionalidad!
A favor de los derechos de la mujer, CHARLES CHAPLIN (el payaso genio), Russel y Gandhi educados en Inglaterra!
Hay algun otro comentário?
Hay algún otro comentário?
Hay algún otro comentário?
Damos por terminada esta charla!
(Palmas de la platea)*
____________________
* Fragmentos de uma reunião de físicos captados no auditório de física da UNAM, na Cidade do México, 1979, em comemoração ao centésimo aniversário de Einstein. Época em que a Universidade e o México inteiro era um paraíso, refúgio de psicanalistas, loucos, guerrilheiros, vagabundos errantes, anarquistas, lunáticos e exilados políticos de todo o planeta, principalmente da sempre desvairada América Latina...    

terça-feira, 30 de outubro de 2012

De furacões e de sandices...

Independente dos estragos, ninguém pode negar que um furacão é um dos mais fascinantes e viris espetáculos que se pode assistir aqui (da) e aqui (na) terra... Aquelas circunvoluções endiabradas, o ziguezague dos ventos e da tormenta, a mutação das formas ciclônicas, as cores atmosféricas em cólera, o cinza ameaçador, o ritual de sedução e de cumplicidade entre o sol, o vento e o mar. Aliás, tudo é engendrado lenta e silenciosamente pelo sol... Os redemoinhos, as pororocas, as águas salgadas pervertendo as doces... A inundação das florestas, das cavernas dos poços de petróleo.., a orgia entre todos os elementos e por fim a plenitude e a felicidade de ocupar as planícies, de subjugar os penhascos, de exibir o máximo de violência e um exagero de heresia e de potência... Clímax! Êxtase! Quase uma inspiração do mal, uma metástase civilizatória... e não há reza, cruz, patuás ou outros lero leros que a detenha!!! Desejo de reconquistar definitivamente terreno e espaço. De banir os dinossauros da modernidade com suas pobres necessidades, com seus geradores, seus edifícios e seus esgotos... Algumas horas de dilúvio e de gozo! O chiar das espumas, a fecundação do solo, a beleza do mundo alagado e às escuras... para depois, como se nada tivesse acontecido, acomodar-se no merecido repouso. A ressaca, a calmaria e o retorno à mesmice e à mediocridade quase eterna...
Um dos textos de Engels (citando um astrônomo italiano) que costumava ler nos intervalos das tantas e tantas escolas vagabundas por onde passei, e que seguramente fez mais por minha "percepção de mundo" do que qualquer outro, dizia exatamente isto: 
[... Podrán pasar millones de años, cientos de miles de generaciones podrán nacer y morir, pero llegará inexorablemente el dia en que, al agotar-se el calor del sol, no alcance para  fundir los hielos que avanzan desde los polos, en que los ombres que irán concentrandose más y más  junto al Ecuador, no encuentren tampoco allí el calor necesário para vivir, en que poco a poco vayan borrándose hasta los últimos rastros de vida orgánica y la tierra, convertida en una pelota muerta y helada como la luna, gire, hundida en profundas tinieblas y en una órbita cada vez más estrecha en torno al sol, también esfriado, para precipitar-se, por ultimo, en los espaços cósmicos...].

domingo, 28 de outubro de 2012

O eleitor: idiota ou mau caráter???


Esse período entre o primeiro e o segundo turnos foi mais esclarecedor ainda do quanto esse sistema para escolher os "administradores" é fajuto e do quanto os "eleitores" migram de um polo a outro como putas, sempre e absolutamente movidos pelo estômago ou pela estultícia. Fulano está com X% das intenções de votos, contra Y% do sicrano! - propagandeiam os mais pilantras jornais e os mais interesseiros institutos de pesquisa... E os candidatos, cercados por corruptos e por bandidos por todos os lados, se humilham, se xingam, se acusam, de desqualificam, se denunciam e se ameaçam... Os eleitores ficam, malignamente, só ouvindo. Não encontram a mais mínima diferença entre o X e o Y, sabem que o caráter, que a trajetória e que as intenções de ambos são exatamente idênticas... E que se houvesse um quinto ou um sexto pretendente seria do mesmo perfil e a mesma coisa... Como o voto é obrigatório, votam. Sabem que  essa hipocrisia é universal e que o mundo inteiro é assim... lembram, inclusive, com referência ao velho trauma alemão, que se Hitler tivesse vencido a guerra, todo mundo estaria até hoje murmurando por aí: Ah, que homem genial e bom!!!
Se a dona é costureira, vai votar naquele que lhe prometeu um punhado de agulhas; se o cara é coveiro, seu candidato preferido será aquele que lhe garantiu a gerência do cemitério; se é empresário, quem mais lhe interessa é aquele que jurou isentá-lo de impostos; os mendigos optarão por aqueles que distribuirão sopa e cachaça nas madrugadas; se é publicitário, doará dinheiro àquele que lhe garantir todo e qualquer tipo de contratos; os estudantes vão preferir os que rebaixarem as exigências escolares; os funcionários públicos, darão seu voto aos que prometem reduzir o expediente a duas hora/dia... e assim por diante, na mais fútil idiotia e no mais descarado mau-caráter... uma vez que as massas, ao contrário do que dizem os demagogos, ao invés de serem a voz de deus, costumam ser a lengalenga do demônio! E as ditas campanhas não são mais do que sinônimos de sedução, perversão, de abastardamento, de suborno, de corrompimento, de cooptação, de prostituição. Fulano se deu melhor! Sicrano foi mais agressivo! Segundo a opinião pública fulano levou vantagem! Jogaram um ovo na candidata! Depois do debate os números se inverteram!, blábláblá e etc., etc. Existirá algo mais simplório e mais subumano do que essa lógica e do que esse raciocínio? É como se a história, a ciência, a filosofia e a antropologia não tivessem servido para nada até agora. Uma mentalidade de peões inveterados, tacanhos, avarentos e de oportunistas contamina tudo, só predominando os movimentos que emergem das tripas. A ignorância, a voracidade e a mesquinharia corroem a sociedade de cima a baixo e o sucateamento é geral e visível, não apenas nas engrenagens sociais, mas nos cérebros, nos conteúdos, nas perspectivas... Elegeu-se X! Ou elegeu-se Y! Qual a diferença, seu ilustríssimo babaca?

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Da pedofilia e da misoginia...


Os botecos, cafés e bares que funcionam por aí, no geral, são uma lástima, com atendimento e produtos vagabundos e com preços fora da realidade... Foi num desses, com alvará vencido e banheiro enguiçado, aqui da Asa Norte, que o papo girava exaltado ontem à noite ao redor da menina que leiloou seu hímen e da construção - na Alemanha - de um memorial em homenagem aos ciganos do holocausto... Num canto, uma senhora que dizia ser cartomante, no outro havia um vendedor de rosas, também um distribuidor de amendoins, alguém que queimava incenso e, claro, os garçons apressados que empurravam cerveja de péssima qualidade tripas a dentro dos boêmios...
 O que é que leva um homem a pagar uma fortuna pelos 3 centímetros de membrana que indicam a virgindade de uma adolescente? E, por que é que alguem acredita que um memorial pode minimizar os horrores de um extermínio?
No caso da virgindade, quem é mais perverso: a astuta virgem ou o otário japonês que além do pagamento ainda terá o trabalho de descabaçá-la? Mas é sabido, por qualquer proxeneta, que um hímen pode facilmente ser "reconstruído"... e leiloado quantas vezes sua proprietária quiser... Compradores e cronófilos é que nunca faltarão! O mais importante desse negócio é que ele, nas entrelinhas, pode exemplificar tanto a vinculação histórica entre sexo & dinheiro, como a distância e o abismo que existe entre o desvario masculino e o feminino a respeito de sexo, das taras, do gozo e das fantasias...
No caso do memorial, ele servirá realmente de alguma coisa para os ciganos que sobraram ou apenas para lubrificar a hipocrisia política internacional? Nunca soube que os ciganos tivessem alguma vez reivindicado - como os judeus - algum título, algum monumento, algum tipo de piedade universal... E depois, qualquer bobalhão sabe que esses povos continuam sendo radicalmente expulsos de todas as "pátrias"... 
 No meio da discussão alguém deslocou a temática ao senhor calvo e com a pele tostada pelo sol implacável de outubro que ocupava a última mesa à esquerda. Aquele senhor que até então apenas olhava meio niilista para os interlocutores daquela vã discussão, coçou o cavanhaque e respondeu solenemente: sobre esses dois assuntos sou suspeito. Já idealizei os ciganos, depois concluí que também eram geneticamente esotéricos... A respeito de "himens" & variações, devo confessar que estou perigosamente oscilando cada dia mais entre a pedofilia e a misoginia... Aquele bando de bêbados ficou em silêncio...
  

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Provocações de um biólogo...

[...Quando morremos, existem duas coisas que podemos deixar depois de nós: genes e memes. Nós fomos construídos como máquinas de genes, criados para passar adiante nossos genes. Mas esse aspecto nosso estará esquecido em três gerações. O seu filho, ou mesmo seu neto pode apresentar alguma semelhança com você, em traços faciais talvez, no talento para a música, na cor dos cabelos. Mas, a cada geração que passa, a contribuição dos seus genes é cortada pela metade. Não demora muito até que chegue a proporções negligenciáveis. (...) Mas, se você contribuir para a cultura mundial, se tiver uma boa ideia, compor uma melodia, inventar um artefato tecnológico, escrever um poema, isso poderá prosseguir vivendo, incólume, até muito tempo depois que seus genes tiverem se dissolvido no reservatório comum. Sócrates pode ou não ter um ou dois genes hoje ainda vivos no mundo, mas quem se importa? Os feixes de memes de Sócrates, Leonardo, Copérnico e Marconi continuam vigorosamente ativos...] Richard Dawkins 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

ENCRUZILHADA BRASIL...


Mais ou menos com a imparcialidade da morte, a novela atual contaminou e nivelou doutores e flanelinhas, donas de casa e vadias de viadutos, paus d'água e párocos, empregadas domésticas e universitárias... Colocou na mesma sala de jantar açougueiros e jornalistas, policiais e bandidos, madames e fumadoras de crack... e, por incrível que pareça, até os neomarxistas se recolheram mais cedo hoje para não perderem o último capítulo... E todo mundo estava temeroso da possibilidade de um apagão, de uma diarreia na hora H ou de uma desgraça qualquer que atrapalhasse os derradeiros momentos da apoteose... Quê gente! Chegaram até a cancelar um comício! E não foram poucos os professores, os cineastas, os literatos e outros cultos personagens do gênero que nos últimos dias infestaram os jornais com suas frígidas interpretações, com suas tolas análises e com suas interesseiras opiniões sobre fenômeno de tão esdrúxula e simbólica audiência... Uma cascata de elogios ecoou de todas as janelas e de toda a mídia, e ninguém - nem os antigos stalinistas que sempre denunciaram a novelada nacional como um vicio de veados e de alienados - se atreveu a dar um pio sequer sobre o ÓBVIO e sobre o trágico significado de toda essa prostração...
O que mais se ouviu da boca e da pena dos grandes entendidos foi que o sucesso dessa xaropada esteve no fato dela ter deixado de tratar apenas dos chiliques dos endinheirados e trazido a tona o frenesi e a alegria sintomática do populacho, bem como o horror do dia-a-dia do hospício suburbano..., que ela colocou na boca dos atores chavões eruditos e populares e que levou os mesmos a cacarejarem exaustivamente sobre a nova, otimista e fictícia classe média que, na verdade, não é classe média coisa nenhuma... Todo esse blábláblá é a narrativa da nação - disseram alguns Ph.Ds. Para outros, o sucesso da novela se deu porque tanto a história como a nação estavam imersas num clima especial de orgulho e de esperança nacional... (É mesmo?). Os sociólogos, por sua vez, não se cansaram de citar e de elogiar os grandes exemplos de "mobilidade social" presenciados nos lances folhetinescos e nas sutilezas de tão espetacular teledramaturgia. (Mas, o que é isto?)... Também mencionaram exaustivamente a "literalidade dos diálogos"... (Ah, bom!). E muitos aplausos foram dedicados também ao autor da obra que, sabiamente, teria se inspirado nas novelas de uma tal A Gata Cristie...
Enfim, esta terminou, mas amanhã começará outra, mais outra e mais outra. Podemos estar seguros que, por muito tempo ainda, os jantares serão recheados por baboseiras desse tipo...
 Se Jean Arp aparecesse por aí em alguma esquina, nos lembraria: "O burguês possui menos imaginação que uma lombriga, e em lugar de coração tem uma espiga gigantesca que somente lhe causa problemas quando acontece alguma mudança de clima - o clima da bolsa de valores" - 

A tal capital do Terceiro Milênio...(!?)

Se o pessoal que desbravou e povoou o Brasil era praticamente composto pela escória, pela marginalia, pela pirataria e pela ralé européia, quem desbravou e povoou Brasília... 
Para aqui vieram, de todos os cafundós do país, os tipos mais bizarros de retirantes e de aventureiros, fugitivos da justiça, puxa-sacos, mortos de fome, loucos por migalhas, milenaristas, patriotas desiquilibrados, eruditos da pilantragem, oportunistas, pés de chinelo, uma juventude bordeline, seminaristas frustrados, adoradores de poeira, da lua e do ocaso, mocinhas descabaçadas, místicos do cerrado em transe, ex-diplomatas do meretrício, caipiras e poetas alucinados, fanáticos e crentes no Terceiro Milênio, numa "nova civilização", nos paredões chapados do Niemayer e claro, no mel com chantili que um padre italiano jurou que jorroraria das garagens dos ministérios e dos gabinetes sombrios da burocracia etc., etc., etc... Deu no que deu!!!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

E se o sal se tornar insípido?


Desde que fui alfabetizado (se é que isto aconteceu algum dia!) venho ouvindo a lengalenga dos médicos, dos nutricionistas e dos ministérios sobre o excesso de sódio nos alimentos, que isso detona os rins, leva a pressão arterial para as nuvens, estoura as artérias e transforma o camarada aos poucos em algo parecido a um bacalhau... (Quando não a um defunto!). Mesmo assim, em todo esse tempo, os donos de restaurantes e a indústria não alteraram absolutamente nada em seus cardápios e nem em suas fórmulas e tanto a produção como o consumo de porcarias exageradamente salgadas segue a todo vapor transformando a "pátria" em algo tipo... um antro de hipertensos... Sorte que os mesmos e bondosos fabricantes de alimentos (hipertensivos) começaram fabricar também remédios (anti-hipertensivos), de quem o estado compra toneladas e as distribui gratuitamente por aí disfarçando mais esse negócio em solidariedade...
Mas, se até os cavalos e os peixes são loucos por esse elemento, por que não incluí-lo na lista dos nossos tantos outros vícios? Ou então classificá-lo, até mesmo, como um elemento fundamental para o esoterismo secreto de cada um? Esoterismo?! Sim, o Corão, o Antigo Testamento e outras literaturas do gênero estão repletas de menções a ele nas negociações entre as hordas e o Senhor. "Vos sois o sal da terra!". "No juízo final cada um será salgado com sal!" etc.,. Quase todos os pactos e sacrifícios daquela época demente eram acompanhados por punhados ou sacos de sal. Até hoje entre alguns povos o sal é signo de fidelidade, não podendo faltar em casa nenhuma para "proteger" seus moradores dos perigos invisíveis. Foi até SALÁRIO entre os romanos, e os recém nascidos, são, até hoje, se não me engano, esfolados com um punhado de sal... 
Também está associado ao mal, às coisas INSALUBRES, a desolação. As aldeias de Siquém, Sodoma e Gomorra, por exemplo, (quem é que não se lembra dessas historinhas de terror?) teriam sido cobertas de sal... E aquela curiosa e fofoqueira esposa de Ló, convertida numa estátua desse mesmo produto...

domingo, 14 de outubro de 2012

Susana Harp...

O PROFETA DO PIAUÍ...

Que tal as profecias e os projetos místicos daquela besta do Piauí?  Se fosse uma exceção... ainda... tudo bem, mas o grave e o trágico é que é uma regra neste território de ignorantes e de analfabetos... Em cada casa e em cada esquina existe uma daquelas "arcas" e dentro dela um delirante de joelhos ou de cócoras aguardando e preparando-se para o fim dos tempos... Neste caso específico, o visionário apenas se excedeu um pouco e foi além dos limites que a justiça e a dita sociedade fomenta, digere e encobre... E, o mais estranho: tanto os parentes como a mãe daquelas crianças, como o pelotão da polícia que o prendeu, como o carcereiro, como os juízes que julgarão o caso pensam e creem exatamente como ele, como esse miserável e como milhões de similares que há por aí. Desnorteados desse jeito? Sim, no máximo, com neuroses esteticamente um pouco mais refinadas... E os cento e tantos idiotas que o acompanhavam? Velhos, velhas, crianças e energúmenos de todas as idades... Bem que uns tragos daquele sangue de rato envenenado - como estava previsto - lhes teria feito um bem imenso... Teriam sido arrematados e subido sem impurezas, como disse uma daquelas pobres senhoras... 
De onde esse Malaquias piauiense tirou a ideia de que a "besta fera" chegaria às 16:00 em ponto e que o mundo iria 
para o saco no dia 12-10-2012? 
Resposta: da bíblia. 
A bíblia, coitada, essa compilação de bobagens tribais, têm inspirado e enlouquecido gente das mais diversas tendências e gêneros, tanto no universo dos eruditos, como no mundão da skoría... Não é por acaso que foi um dos primeiros livros impressos no planeta e que é o mais vendido até hoje... Lugar cativo e supremo no mercado editorial, só ameaçado atualmente pela obra de outro profeta contemporâneo, Paulo Coelho...
Mas não pensem que me iludo com mudanças. Só continuo expressando minha "desdicha" com essas barbaridades, para não deixar que meu teclado enferruje... Não me iludo com a possibilidade de mudanças porque sei que a periferia tanto de Teresina como de 95% do país ainda encarna e vive valores e mal entendidos da Idade Média... E mais: porque sei que somos um tipo de gente inspirado muito mais pelas vísceras que pelo cérebro. Daí ser um equívoco a busca de algum alívio para nossos males na cachaça, na cocaína e na maconha, nos faria muito, mas muito mais bem... a ingestão de anti-helmínticos e de purgantes...

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Caravaggio... o tenebroso.


Era previsível que o mendigo K., estaria hoje na fila para ver as pinturas de Caravaggio expostas num dos salões do Palácio do Planalto... O vi de longe que falava com o casal inquieto que ia a sua frente... 
- Gosto de Caravaggio - dizia - porque em sua biografia há muitas brigas e até mesmo um assassinato e porque morreu com menos de 40 anos... É o meu pintor preferido porque colocou os mendigos, as putas, os ciganos e a escória humana em cena... Entre toda a corja de pintores de sua época foi o mais arruaceiro, o mais bandido e o mais herege... Além do pincel, esse demônio do "tenebrismo" manejava com maestria e sapiência também a espada... Gostava de levar seu cachorro no colo e parecia ter fascínio pelo sacrilégio! Chegou a mixar a cabeça da Virgem no corpo de uma prostituta que havia sido retirada do rio Tibre sem vida... Morreu por um corte de espada e picado pelo mosquito da malária...
O casal torcia para que a fila andasse e, no auge da ansiedade, apenas coçava o nariz. 
K., sabia muito bem o que era impertinência e mais ainda o que estava fazendo... E de Caravaggio pulou para a comilança de gatos no Peru, daí para os condenados do PT, daí para o chinês que embolsou o prêmio Nobel de literatura, daí para as máfias que disputam os cofres da prefeitura de São Paulo, daí para as  dançarinas de Taiwan que fazem strep tease para homenagear seus mortos, daí para o tédio e a mesmice do cotidiano etc., etc.,... Levava no bolso uma pequena lista de fatos exóticos ocorridos pelo planeta afora... como se sentisse prazer em lembrar aos outros e asi próprio que a espécie humana é vil, volátil, nascisista e falsa, sem ontem, sem hoje e sem amanhã...

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

DEUS É NADA. A BÍBLIA? UMA COLEÇÃO DE LENDAS INFANTIS...

"A Palavra de Deus é para mim nada, além de ser a expressão e produto de fraqueza humana. A Bíblia é uma coleção de lendas honradas, mas ainda assim primitivas, que, não obstante, são bastante infantis. Nenhuma interpretação, não importa quão sutil, pode (para mim) mudar isso."

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

ANÕES... Ou Tratado sobre a pequenez... [4]



...O cheiro inconfundível do tofú frito. Sei que por aí também se pode comer filhotes de pombo e até uns escorpiões no espeto. Os três ou quatro espetados num filete de bambu que um executivo mastigava ontem na entrada de um templo ainda mexiam asquerosamente as patas. Sei que minha náusea é puro preconceito. Em quê esses pobres animais se diferem das rãs, das lagostas, dos grilos, dos camarões, dos frangos, dos porcos e das vacas? 
Na mesma ocasião um casal de noivos se deixava fotografar entre os ferros e os arcos de uma das pontes que cruzava o rio, essa imensidão de águas que ziguezagueia pela retaguarda da cidade... Quantos dejetos deve absorver silenciosamente! Até que um dia transborda e devolve toda a caca e toda infâmia a seus verdadeiros proprietários... A Cesar o que é de Cesar... Às tripas o que é das tripas. Os noivos faziam pose, abriam os braços, simulavam beijos fugazes, olhares românticos, um charme copiado das novelas... E o fotógrafo ia clicando afoito e obsessivamente como se fosse um repórter de guerra. Se jogava no chão, ficava de cócoras, trocava as lentes, punha filtros multicores, levantava comicamente a câmera com a mão esquerda enquanto com a direita ia fazendo sinais para que o casal ficasse mais para um lado ou mais para o outro. Queria que aparecesse o sol cor de fogo refletido na correnteza e mais na retaguarda os prédios imensos do Centro Financeiro de Pudong... Fazia de tudo para indexar ao fato os barcos e navios passando, aquele vai-e-vem de mortais de todo o mundo, uns com chapéus, outros com guarda-chuvas, outros com leques, lenços, binóculos, cachorrinhos de estimação, uns de mãos dadas, outros abraçados, outros guardando as devidas distancias... O fotógrafo contratado para registrar aquele momento único de vagueza e fatal na vida de um sujeito, também queria que em suas fotos aparecesse a inscrição imensa de uma das onipresentes multinacionais no topo de um edifício, as nuvens manchadas de cerejas e a imensidão do momento com toda sua profundidade... Bobagens! Torpes idealizações! Puerilidade profissional, mas compreensível, pois todo mundo sabe que nos últimos tempos a imagem passou a valer bem mais que o texto. E é fácil perceber que cada manézinho que faz malabarismos e que exibe sua câmera por aí sonha em ser um Man Ray ou um Alphonse Mucha. Aqui entre nós, alguém conhece ocupação mais esquisita que a de fotógrafo? Claro que não é isso o que eles próprios pensam de si mesmos... Um auxiliar opina aqui e ali, estica o véu da moça, lhe alisa os cabelos, ordena que abra mais as pernas e a boca. Quer que exiba os dentes sobrepostos, brancos ferozes e idênticos a madre pérolas, que tenha ao mesmo tempo a aparência de uma fera sanguinária e de uma ninfa virginal... Muita gente parou para assistir aquela melancólica futilidade. Fotografo a multidão boquiaberta e cínica com a mesma fúria e com a mesma bizarrice dos fotógrafos. Um chinês quase secular, com um fiapo de barbas brancas e longas parece especialmente atônito. Com sua experiência olha os detalhes, os pormenores, a mensagem impressa na coreografia e, quem sabe, poderia estar mastigando a conhecida ironia de um  sábio guru: “casar com uma mulher má é o mesmo que casar-se com o demônio!”. Aliás, não há dúvidas de que é um demônio que os incita a se escolherem, a coabitarem e a passarem a vida inteira discordando a respeito da "cópula"... E os ideogramas do I Ching parece que não têm servido para nada nesse particular... Ao mesmo tempo em que as igrejas do mundo inteiro incentivam o casal a ter o maior número possível de filhos, o estado chinês, esse dragão malthusiano, os proíbe de deixarem frutificar mais do que um único embrião... Haja desperdício de óvulos.., de espermatozóides... e de phodas!!!

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

SUFRÁGIO OU NAUFRÁGIO?

A cada quatro anos a escolha dos candidatos, as campanhas eleitorais e sua respectiva "dialética" com tudo o que fermenta ao redor dessa aberração, nos dá uma ideia clara de quanto ainda somos subdesenvolvidos, ignorantes, mafiosos, passivos e "pobres de espírito".
A putaria dos partidos e o ritual das eleições, longe de ser uma manifestação de "cidadania", de "participação democrática", de "civismo", de "soberania" e de outras bobagens como se ouve por aí, é a mais cabal das provas de que o processo civilizatório estancou e de que a sociedade gira como mosca cega no mesmo lugar num processo de autodestruição e sem conseguir livrar-se desses protocolos primários, caducos e atrasados... Deem uma olhadinha na história recente e na montanha de lixo gerado por essa corja bestial... Que alguém tenha o descaro e o cinismo de candidatar-se, tudo bem, mas o que acontece com o cérebro das massas, dos rebanhos e do populacho que não se rebela e que não se nega a fazer esse jogo de putas? Como é possível que as hordas, desde sempre desamparadas e que vendem seu voto em troca de porcarias e de promessas possam, com sua ignorância e com seu voto, eleger este ou aquele oportunista e com isto submeter a eles a vida dos 20 ou 30% dos que não votam, votam nulo ou simplesmente dizem não a essa palhaçada? E vejam o perfil dos candidatos de uma ponta a outra do território. A grande maioria não passaria por uma anamnese básica e teve ou tem um avô, um pai, um tio, um padrinho ou algum familiar infiltrado nesse mètier. Entram no território asqueroso da política e não saem jamais, como se se tratasse de uma profissão vitalícia. E dali, de suas cadeiras de semideuses indicam ministros, delegados, vigários, donos de cartórios, compram rádios, a justiça, hospitais, as terras da região... Doam terrenos para entidades religiosas, inventam colégios, faculdades e jornais, eliminam seus adversários, são os donos das redes de mercado, sócios ou cúmplices dos banqueiros e fazem das meninas mais atraentes do "município" suas secretárias, amantes e escravas... Criou-se até um TSE só para contar os votos!!! Em síntese: do nascimento até a morte as comunidades ficam reféns desses bandidos (que fazem rodízio ao redor dos cofres públicos) a quem deram uma procuração em branco e a quem terão que dar inclusive o rabo se assim eles o desejarem... E tudo na penumbra, dissimulado de filantropismo, humanismo, devoção, revolução e patriotismo... Quê cegueira e quê idiotice..!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Rascunho: ANÕES, ou da pequenez humana... [3]


...Pela janela dos fundos, além dos telhados seculares, a visão da Torre de Esmeralda levantada a beira do rio Yangtzé, uma das belezas pós-modernas desta misteriosa cidade, palco de muitas das mais espetaculares loucuras dos últimos mil e setecentos anos... E é pelo Rio Yangtsé que ininterruptamente deslizam barcos de todos os tamanhos, uns com cargas invisíveis, outros com algo parecido a ferro, carvão, chá, peças manufaturadas, containers imensos e lotados de porcarias conduzidos por cinco ou seis marinheiros aparentemente ébrios e alheios a este mundo como o eram os antigos piratas asiáticos.  Aponto minha teleobjetiva num deles que vai sentado sobre a escotilha, aliás, sobre a proa, fumando um pequeno cachimbo com arremates de prata e a imagem recorda aquele corsário famoso Pinyin Zehng Zhilong que, por ter sido batizado pelos portugueses de Macau passou a chamar-se: Nicolau Gaspar... Nicolau Gaspar!? Quê nome esdrúxulo para um bucanero! A propósito, quê lugar do planeta os portugueses não salpicaram de veneno com seus anzóis e com seu Lusíadas? 
Quantos demônios, dragões, morcegos, entes extragalácticos deviam surgir na fumaceira daquelas antigas pipas enquanto incineravam seus pedregulhos de ópio!!!
Os navios se entrecruzam levando mercadorias de terceira qualidade, excrementos da "prosperidade" que deslizarão pelos cinco mares e acabarão chegando a todas as conhecidas Feiras-do-Paraguai e Feiras-livres-de-Miami para daí se infiltrarem como bacilos em todos cortiços caribenhos e latino-americanos...
No meio da noite ou já de madrugada, quando normalmente estou me refazendo de um ou outro pesadelo com dragões e perolas, com demônios, cachimbos e deuses da Dinastia Mongol ou simplesmente com as fotos em P&B da Grande Marcha, costumo ficar a espreita de seus apitos, quase sempre graves. Existirá algo mais "lirico" e insinuante que o apito de um navio no meio da noite? E é imediata a ambiguidade de sentimentos e de emoções que me causam, só comparada mesmo a cantoria dos galos que, aliás, até agora não ouvi por aqui. Muita gente pensa que os, sinos, os sinais de luzes ou os apitos são apenas saudações que os marinheiros estão dando às putas que deixaram no cais, mas não é isso não. Cada um tem seu significado. Um apito curto, por exemplo, quer dizer aos outros navios: estou guiando para estibordo. Dois apitos curtos: estou guiando para bombordo... e assim por diante... 
A volta ao mundo! Ter descoberto que a terra era redonda foi um golpe duro no imaginário daqueles que gostariam de partir em linha reta sem ter jamais que voltar. Mas não, gira-se, gira-se, gira-se e se está sempre no mesmo lugar... Que indigência!
Quatro apitos, dois graves e dois mais agudos ao mesmo tempo. Chegando ou partindo? Os dois momentos cruciais de qualquer aventura, de qualquer viagem e de qualquer vida!.. No meio só costuma haver bobagens, carências, ficções, besteiras, ansiedades.
O que há no amanhã, doutor? No amanhã, minha senhora? No amanhã não há absolutamente nada!
Veja aquele homem que vende tesouras ali na esquina... É apenas um esqueleto que se move. Ligando uns de seus ossos aos outros há apenas carne e ligamentos, dois materiais facilmente perecíveis. Se não estivesse disfarçado sob a roupa, entenderias mais facilmente o que lhe digo.... Não é nada. Se não existisse, em nada alteraria este e qualquer outro momento. Seus olhos são duas bolotas de água, o cérebro uma nós sanguinolenta, seus dentes são como estacas para protegerem a entrada do grande túnel que se abre entre seus lábios... Pensa que enxerga, mas é tudo ilusão. Sombras... (mais radicais ainda que aquelas da metáfora platônica) que o sol projeta nas estalactites multicores da caverna... Pense bem: quê sentido tem passar a vida vendendo tesouras? Haverá algo mais idiota que uma tesoura? Sim, inútil, mesmo que imagines a uma mulher míope usando-a para cortar alguns pentelhos ou uma peça de seda e depois bordar um dragão vermelho ou o Temple of God sobre ela... Veja o barbeiro corcunda e tagarela devastando a barba espessa de um mandarim... Para quê? Para que a tesoura, a seda, o dragão vermelho, o barbeiro, os pentelhos, o Templo de God e o mandarim??? Os seres, e o homem em especial, não valem e não servem para quase nada! Detestem ou não a ordem estabelecida. Intriga-me saber que aqui na China quando executam um traidor, algum marginal, algum inimigo do Estado ou algum herege político com um tiro na nuca, mandam para a família ou para o clã do morto, além da fatura, o cartucho vazio e a bala ensanguentada. Será que é só para comprovar que o gasto foi efetuado? Para estender sobre os ancestrais do morto a mesma ameaça.., ou para dar consciência da mixaria que se vale? Haverá maior ceticismo e maior niilismo do que esse! É até cômico pensar que um soldadinho de bosta desses que circulam por aí, é capaz, apenas com sua pistola, de dar de dez a zero na pretensão de Schopenhauer de ser o pai do ceticismo... E dizem que brevemente irão construir a maior torre do mundo. Para quê?, não sei, mas acredito. Com mais de um bilhão de esôfagos disponíveis poderiam, se quisessem, até retomar, e com sucesso, aquele projeto falacioso de Babel, chegar aos céus e vender também por lá suas bugigangas a Buda, a Krishna, a Jeová, a Cristo, a Maomé... a quem mais mesmo??? E saber que muita gente (até letrada!) acredita piamente que aquele bando de ignorantes e de impostores bíblicos realmente existiu! Onde ficava mesmo a encruzilhada entre o Tigre e o Eufrates? Apesar de alguns babacas queimando incenso por aí, parece evidente que também para os chineses Deus é uma hipótese inútil!!.. Nunca houve e não há céu e nem divindade alguma! Tanto para “cima” como para “baixo” como para os "lados" só há nuvens, imensidão, velocidade, tofú frito, geleiras, falta de ar, tempestades de granizo, funcionários fazendo tai chi chuan, silêncio, bicicletas estacionadas, solidão, vazio... vagabundagem eterna... Quer mais?..